Geomancia



Todos os povos da antiguidade desenvolveram e utilizavam métodos para buscar locais adequados para cada tarefa a que se propunham. O melhor lugar para se viver, o ponto adequado onde se construir um templo e mesmo os pontos estratégicos para a localização do trono do rei e de autoridades governamentais. Os métodos e o enfoque observados diferiam com o interesse de cada povo, por exemplo os povos nômades do deserto, como os Tuaregs, após uma longa jornada observavam onde seus cães se deitavam para descansar e exatamente ali erguiam suas tendas com a certeza de um descanso reparador durante a noite. Os romanos também se utilizavam dos animais para escolher o local onde erigiriam suas futuras cidades, deixando que pastassem ovelhas no lugar em estudo por um período de um ano após o qual examinavam o fígado destes animais e verificavam a salubridade da região.Já os chineses, com sua antiga arte de observação da natureza em busca da longevidade e da sabedoria, desenvolveram métodos especializados e requintados de harmonização de recintos, havendo épocas na história em que era proíbido construir sem antes a consulta de um geomante oficial do império para que este determinasse os locais ideais para se instalar casas, estábulos e demais construções.
No ocidente, mais especificamente na Europa, os antigos celtas e druidas com suas formações rochosas conhecidas como dólmens, meníres e cromelechs, desenvolveram a arte de harmonizar ambientes com pedras e determinadas ondas telúricas, afim de obter melhores colheitas, desenvolvimento da consciência, bem-estar, saúde e etc.
Estes conhecimentos foram paulatinamente sendo relegados a um segundo plano na medida em que novas noções de mundo foram se incorporando à sociedade e diferentes aspectos da realidade foram sendo mais ou menos ressalvados; as religiões passaram a tomar o espaço dos conhecimentos de observação da natureza, negando-os como crendices pagãs ou absorvendo-os e transformando-os em santos ou divindades. O pensamento científico em nome da “iluminação” da razão passou a questionar e a aniquilar as percepções humanas naquilo que não fizesse parte dos cinco sentidos ou das faculdades de pensamento, exigindo pesos, medidas e explicações para tudo, pouco a pouco perdendo sua própria essência e deixando de ver os fenômenos e propor explicações para tentar enquadrar a natureza e o universo dentro de seus estritos limites horizontais, negando as partes mais sutis e sofisticadas do homem, mutilando sua capacidade de auxiliar a criação e gerando uma humanidade destrutiva e predadoramente inconsequente. As inúmeras guerras também foram responsáveis pela destruição de documentos e tradições orais ao incorporar a imposição da cultura dos vencedores como forma de dominação dos povos subjugados. Na atualidade, existe uma tendência a reavivar todo o tipo de conhecimento antigo. Um movimento coletivo global está gradativamente redescobrindo e sistematizando para nossa mentalidade o que pensavam e faziam os antigos viventes de nosso planeta. E também como marca de nossa era este conhecimento não está vindo como existia no passado, mas chega às nossas mãos setorizado, delimitado, cientificamente categorizado sem a marca de unidade que existiu quando foram criados. Portanto a harmonização de ambientes é mais uma parte deste conhecimento ancestral que está vindo a tona.
O carro chefe desta linha no Brasil é o tão famoso Feng Shui chinês que devido à sua beleza, harmonia e eficácia ganhou o grande público não sendo mais nenhum mistério. Uma outra vertente do mesmo assunto foi desenvolvida na Europa e atende pelo nome de Radiestesia e Geobiologia, sendo que as duas trabalham com praticamente a mesma base diferindo nos instrumentos de que se utilizam para diagnose e nos métodos de neutralização e/ou harmonização das zonas consideradas perturbadas ou negativas.

Allan Lopes - Geobiologia

Veja - Terráqueos

Loading...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget

Feng Shui 3D




Feng Shui

é
a antiga arte chinesa de criar ambientes harmoniosos. Originou-se há cerca de 5.000 anos, nas planícies agrícolas da China Antiga. Seu desenvolvimento vem sendo desde então, aumentado e evoluído, chegando aos dias de hoje, como uma disciplina capaz de nos oferecer um sistema completo, nos ligando intimamente à natureza e ao Cósmico. Seus diagnósticos e resoluções são capazes de resolver quase todos os problemas envolvendo uma casa e as pessoas que moram nela. São adaptados ao moderno estilo de vida, nos levando a entender e compreender uma sabedoria muito profunda que nos ensina a "viver em harmonia com a natureza". Em outras palavras, o Feng Shui é uma antiga arte chinesa que visa a harmonizar os ambientes em que as pessoas vivem e trabalham, conseguindo-se assim, uma vida mais feliz e cheia de Bênçãos Cósmicas. Suas leis e princípios foram desenvolvidas através dos séculos e transmitidas oralmente de Mestre para discípulo.

Seria correto dizer que o Feng Shui é a antiga ciência chinesa que visa a localização de diferentes tipos de energia em um local. A palavra ciência, aqui, não tem e nem pretende ter a conotação da ciência moderna. Quando dizemos ciência, significa um sistema no qual os princípios e regras foram baseados em observações e dados estatísticos ao longo dos anos. Quem pode dizer que isso é superstição?
A tradução literal do termo Feng Shui é Vento-Água. Mas significa muito mais que isso. Os chineses dizem que essa arte é como o vento que não se pode entender, e como a água, que não se pode agarrar. E também é o vento que traz a água das chuvas para nutrir tudo o que está embaixo.

Atualmente, existem duas escolas principais de Feng Shui, embora com técnicas diferentes, ambas têm fundamentos e leis comuns, sendo suas principais diferenças, no que se relaciona com a forma das construções, originando a escola das formas, e com as direções dos aposentos, casas e portas, a escola das direções, ou da bússola. Existem muitas outras escolas, sendo as mais avançadas as que utilizam o fator "tempo" como principal método de diagnóstico e tratamento.
Suas teorias são baseadas no pensamento máximo chinês, o I Ching, juntamente com as leis do yin yang e cinco elementos - vitais em toda a cultura chinesa. Portanto, para se estudar mais profundamente o Feng Shui, deve-se ter em mente, que um estudo aprimorado e profundo dos 64 hexagramas do I Ching se faz necessário, e também as leis do yin yang, os opostos complementares, e os cinco elementos e seus relacionamentos. Toda esse estudo visa o entendimento do modo chinês de ver e entender o mundo e o universo, com seus relacionamentos e eternos ciclos de mudança. Lembre-se sempre: "Mudança é a Lei da Vida".
Tudo na natureza muda e nunca é estável. Seu eterno processo de mudança, de mutação, mostra ao homem que toda a natureza, o universo inteiro, sempre muda e evolui, nunca ficando estagnado e parado no tempo. Assim, deveríamos agir desta mesma maneira em relação às nossas vidas. Negligenciar que as coisas se transformam, é fechar os olhos para eventos que sentimos durante toda a nossa vida.
É importante salientar uma coisa: o fanatismo, seja ele em qual nível que se aplique, nunca é benéfico, trazendo resultados que às vezes podem ser destrutivos e nos afastar do caminho da sabedoria.

Os grandes Mestres de Feng Shui do passado praticavam, juntamente com essa arte, a Medicina Tradicional Chinesa e também o Chi Kun o Tai Chi e o Nai Kun. Tais práticas sempre estiveram juntas, pois um médico chinês entende que se uma pessoa tem algum problema, isso foi gerado por alguma razão. Assim, ele vai até a casa do paciente olhar o que pode estar errado e o que pode ter gerado a desarmonia, conseguindo, assim, duas formas de diagnóstico e tratamento. Infelizmente, hoje em dia as coisas são diferentes, e poucas pessoas podem ser chamadas de Mestres de Feng Shui.

Hoje em dia, o Feng Shui é praticado em todo o mundo. Seu maior desenvolvimento acontece em Hong Kong, Malásia, Singapura e Taiwan.
Atualmente, além das "capitais" do Feng Shui, a Europa e os Estados Unidos têm tido um grande desenvolvimento desta prática, embora nem sempre preservando a tradição verdadeira. Muitas pessoas e praticantes aderem ao Feng Shui após terem certas idéias formadas, sendo muito difícil andar por um novo caminho, sem trazer a poeira e as influências dos anteriores. Infelizmente, isso tem contribuído para a desvirtuação atual do sistema, ficando a cargo do leitor e estudioso a diferenciação dos conceitos verdadeiros e dos aspectos falsamente chamados "técnicas de Feng Shui."
O Feng Shui não oferece cura para todos os problemas da humanidade. Ele deve ser entendido como um dos vários sistemas existentes da filosofia chinesa, e não uma panacéia para todos os males. Ele não traz sucesso da noite para o dia, nem é uma mágica milagrosa. Mas se você aplicar seus conceitos cuidadosamente, ele fará sua vida mudar de rumo.(Raul de Soroa)